O ser humano costuma temer o que não conhece, não por ter medo do que vê, mas muitas vezes por ter dificuldade em saber como lidar e controlar. Preocupamo-nos demais em saber do outro, mas será que realmente nos conhecemos? O que é autoconhecimento, de fato? O assunto foi abordado na segunda edição dos cursos OPEE, desta vez contando com o autor da Metodologia, Leo Fraiman. O evento aconteceu no dia 1º de junho, em São Paulo, nas dependências da FTD Educação.

O autoconhecimento, segundo Fraiman, dá-se como processo ao longo da vida e no encontro com o outro, seja o outro uma situação, uma pessoa ou o próprio tempo. “A escola é o outro do nosso aluno”, afirma Fraiman. Ou seja, tudo se dá pela influência do meio em que estamos inseridos e de como escutamos o mundo. Por isso, ele sugere que, antes de usarmos os livros para os alunos, usemos primeiramente para nós, professores, afinal as emoções em aula são pilotadas por nós.

Assim, como tendemos a fazer planejamentos para nossa vida, precisamos fazê-los também para nossas aulas, colocando-nos no lugar do aluno: como eu gostaria de aprender isso? Leo Fraiman conta que melhor do que o planejamento é a experiência. Então, por que não deixar que os alunos participem ativamente do aprendizado? 

A vida precisa ter movimento, ou seja, a vida precisa de vida. Pensar menos no que queremos da vida e mais no que a vida quer de nós é essencial. Precisamos dar cada conteúdo com carinho e importância e ter cuidados não é sinônimo de falsidade, é empatia para com seu aluno. É preciso se dar por inteiro, pois quando se faz algo por inteiro, acionamos o nosso cérebro a criar memórias/lembranças mais eficazes, e é disso que é composta a autoestima e o autoconhecimento, por memórias para um futuro saudável. Tomar consciência para decisões a partir de oportunidades que nos levem a um bom caminho é um posicionamento maduro do professor. Estudos afirmam que perdemos 40% da capacidade do nosso cérebro querendo fazer muitas coisas ao mesmo tempo. Então, Fraiman deixa a reflexão: “O que de melhor eu posso fazer como professor visando o meu projeto de vida? Qual é a diferença que você faz na sua escola?”

O curso ministrado por Leo Fraiman abordou o quão é importante que sejamos “submissos” a nós mesmos, no sentido de estar “sob uma missão”, a caminho de uma missão a que nos comprometemos a fazer. Isto é, querer ter orgulho de nós mesmos. E, a partir desse momento, aprender a olhar. Olhar com sensibilidade para o outro, enxergar no olhar do aluno o que ele nos diz, enxergar nesse olhar como devemos continuar nossa aula. Sejamos células-espelho para nossos alunos, entendendo significados eficazes.

Leo Fraiman deu dicas que facilitam a mudança com força de vontade em sala de aula:

1- Consciência da plasticidade cerebral

2- Clareza nos objetivos

3- Lembrar a meta e cuidar das autoindulgências

4- Anotar como vai o andamento

5- Compartilhamentos

6- Reconhecer pequenos avanços

7- Identificar avanços ao alcançar a meta

8- Perceber prejuízos ao abandoná-la

Os nossos alunos precisam ser reconhecidos como pessoas. Trazer segurança às aulas e aos conteúdos ministrados aumentam a endorfina e dopamina, isto é, aumenta a felicidade e vontade de aprender. Ser justo e tratar os alunos com equidade e coerência nos aproximam deles. Conexões ajudam na construção saudável do processo de confiança. Então, empreendamos pela vida com mais vida!

Os cursos OPEE continuam. No 12 de junho, teremos mais um encontro, abordando o desafio da empatia na era pós-digital, ministrado pelo professor, jornalista e autor da “Trilogia Contemporânea”, Marcos Brogna. E também, dia 19 de outubro, haverá outro curso com Leo Fraiman, com a temática da resiliência e superação. Os cursos são oferecidos gratuitamente para as escolas parceiras da OPEE Editora. Participe e deixe nos seus comentários sugestões de temas!

Para saber sobre as últimas vagas ainda disponíveis nos cursos e se inscrever, clique em: https://goo.gl/forms/0erBO9FcbooErMkZ2

texto e foto: Thainá Prado

One thought on “Todo comportamento comunica algo. O que você tem transmitido aos seus alunos?

  • 13 de junho de 2017 at 21:48
    Permalink

    Excelente trabalho de toda equipe com temas necessários para escola. É fascinante todo o trabalho que está voltado ao aluno de forma tão ampla. É encantador, faz brilhar os olhos de educadores apaixonados pelo que fazem.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *